Follow by Email

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

A FALTA QUE ELA ME FARIA (E FAZ)


Assim como, Wesley Correia, eu gosto muito da intertextualidade. Acho divertido brincar adaptando os textos de outros para situações pessoais e diversas daquelas que motivaram seus autores. Então, quando a amiga Sarah Carneiro se despedia de nós para fazer o seu doutorado na França, fui motivada a fazer a versão abaixo do poema Currículo de Karina Rabinovitz (http://karinarabinovitz.blogspot.com.br/). Sarah era a colega do grupo de poesia que o apresentava no nosso recital Canto Quase Gregoriano. Eu sempre tive uma sintonia muito grande com Sarah, tanto que para comemorar o 2 de Julho, ambas escolhemos apresentar poemas de Gregório de Mattos e eu não queria deixar que ela fosse sem um gesto de carinho que lhe expressasse a falta que me faria (e faz). 


PASSAPORTE
                      Vera Passos para Sarah Carneiro

meu nome o livro já fala, é Sarah

meu endereço é aqui e ali,
Salvador, Equador ou Paris. Nunca para.

meu cadastro de pessoa física este corpo
que por dentro é fogo, nuvem, vento

meu registro geral foi lapidado em verso.
Desde o meu nascimento,
numa cidade com nome de Feira,
nutro certo encantamento
pelo que une e não sabe ser disperso.

meu telefone estará liberado
bão há passarinho, nem ninho ou nest
mas pra falar comigo ou Nelson
sem esvaziar o bolso e ficar complicado
só pelas redes sociais, use a internet

minha formação profissional
segue um caminho itinerante
já que acredito na beleza do instante

minhas atividades atuais
aproveitar as chances da vida
em uma corrida sem fim pra aqui e acolá
encontrar saídas
descobrir entradas,
para essa vontade desmedida
de aprender, de sonhar

por fim, minhas referências pessoais
é melhor que eu não diga
ou que se pergunte a alguém
que me ame demais...
Na saudade, elas são sempre geniais

mais verdadeiro
é que descubra,
sozinho, consigo

na ausência do meu baiano tempero
da minha louca ternura
do meu eterno desassossego

Alors, me deixam partir?
E aí? Garante esperar, pour moi?

4 comentários:

  1. Vera dei uma passadinha por aqui, de cara, AMEI A SUA VIAGEM. LIndo!

    Rita de Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Veroca,

    Você é ÚNICA! Quanta disposição poética para a vida, para a tessitura da amizade, para o cultivo do amor, para o seu estar no mundo, enfim. Obrigada pela republicação da releitura de "Currículo" que você preparou pra mim, quando deixei o Brasil e vim para França. Você não tem ideia do quanto foi importante me reencontrar com seus versos, hoje, amiga, e me reconectar com o que você diz a meu respeito. E cá estou a lembrar do nosso grupo de poesia, dos tantos lindos momentos que juntas partilhamos, das tantas descobertas valiosas que fizemos, através da leitura e dos estudos dos poemas que atravessaram as nossas vidas, movidos pelas mais diferentes razões, algumas das quais não temos domínio sobre. Eita que tempo bom! E sigamos, querida, grudadas na saia da poesia, fazendo, sendo, atuando, caminhando, amando.

    Um beijo grande e um abraço bem apertado,
    Sarah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sarita, eu achei mesmo que já tinha postado a poesia, mas não a encontrei onde seria mais natural estar (PASSOS CRUZADOS) e como não lembrava a data em que vc tinha ido para confirmar... resolvi colocar assim mesmo. bj

      Excluir

Sem muitos gerúndios, longas esperas e musiquinhas, o seu comentário é, de fato, importante para nós! Fique calmo, pois não vamos desligar a nossa ligação virtual, ok?