Follow by Email

quarta-feira, 20 de abril de 2011

É TARDE.



BRINCAR NA RUA
Carlos Drummond de Andrade

Tarde?
O dia dura menos que um dia.
O corpo ainda não parou de brincar
e já estão chamando da janela:
É tarde.

Ouço sempre este som: é tarde, tarde.
A noite chega de manhã?
Só existe a noite e seu sereno?


O mundo não é mais, depois das cinco?
É tarde.
A sombra me proíbe.
Amanhã, mesma coisa.
Sempre tarde antes de ser tarde.

sábado, 2 de abril de 2011

AU REVOIR!



PASSAPORTE*

meu nome o livro já fala: é Sarah

meu endereço é aqui ou ali,

Salvador, Equador ou Paris. Nunca para

meu cadastro de pessoa física este corpo

que por dentro é fogo, nuvem e vento

meu registro geral foi registrado em verso.

Desde o meu nascimento,

numa cidade com nome de Feira,

nutro certo encantamento

por tudo que une e não sabe ser disperso.

meu telefone estará liberado

não há passarinho, nem ninho que reste

mas pra falar comigo ou Nelson

sem esvaziar o bolso, não é complicado

só pelas redes sociais, use a internet!

minha formação profissional

segue um caminho itinerante

já que acredito na beleza do instante

minhas atividades atuais

aproveitar as chances da vida

em uma corrida sem fim pra aqui e acolá

encontrar saídas

descobrir entradas,

para essa vontade desmedida

de aprender, de sonhar

por fim, minhas referências pessoais

é melhor que eu não diga

ou que se pergunte a alguém

que me ame demais...

Na saudade, elas são sempre geniais

mais verdadeiro

é que se descubra,

sozinho, consigo

na ausência do meu baiano tempero

da minha louca ternura

do meu eterno desassossego

Alors, eu já posso partir?

E aí? Garantem esperar, pour moi?


* (Versão do poema Currículo de Karina Rabinovitz)